• Minuano

Como utilizar o Google para obter uma vantagem competitiva?

Atualizado: 4 de Jun de 2018



É muito provável que você tenha utilizado ou virá a utilizar o Google em algum momento ao longo de seu dia. Constantemente nos voltamos à essa ferramenta mágica para procurar coisas novas ou simplesmente encontrar o que já sabemos que existe na internet. Entretanto, apesar da utilização diária e uma relação quase que de dependência com o Google, raramente paramos para entender como essa ferramenta realmente funciona, como podemos dominá-la e o que fazer para tornar nossas pesquisas mais inteligentes. Visto isso, o objetivo deste texto é repassar algumas dicas gerais de como utilizar o Google de forma mais profissional – para não dizer ninja – e descobrir informações interessantes sobre concorrentes ou outras empresas de interesse.


1. GOOGLE, O BÁSICO:


Antes de partir para as análises mais complexas é necessário revisar alguns pontos mais básicos, porém fundamentais, relacionados à utilização do Google. Para manter o texto curto e objetivo serei superficial ao revisar estes pontos e indicarei alguma referência para informações mais detalhadas. Não se assuste, todos os ‘pré-requisitos’ básicos são extremamente simples, sendo mais necessário a prática do que a teoria. 1.1. Ferramentas Básicas de Pesquisa:

Ao realizar uma pesquisa no Google você provavelmente já utilizou em algum momento a caixa de ferramentas básicas. Essa caixa possibilita ao usuário três principais ações: (i) alterar região, (ii) alterar idioma e (iii) alterar data. Apesar de serem as ferramentas mais básicas do Google elas tornam-se extremamente úteis em diversos cenários. Por exemplo, é sempre válido filtrar sua busca por conteúdos nacionais ou internacionais. Você também pode utilizar o google translator, a ferramenta de tradução automática de páginas e filtrar a língua desejada para facilmente acessar informações em idiomas que você não domina. Além disso, a ferramenta de ajuste de datas também pode ser extremamente útil para procurar por informações recentes ou algo que foi gerado durante algum período específico.

Acesse esse link para mais informações sobre as ferramentas básicas de pesquisa.


1.2. Operadores de Pesquisa:

É possível usar símbolos ou palavras em sua pesquisa para tornar os resultados mais precisos. Estes símbolos e palavras são chamados de Operadores de Pesquisa. Operadores possuem diversas funções como procurar por páginas provenientes de algum site individual, solicitar resultados de pesquisa em formatos específicos (como arquivos de excel ou pdf), assim como excluir resultados que contenham certas palavras. No site oficial do Google é possível verificar a lista completa dos Operadores de Pesquisa. Não há necessidade em utilizar operadores todas as vezes que você procurar algo no Google, mas essa funcionalidade torna-se extremamente útil para pesquisar por informações mais particulares e difíceis de encontrar na internet. A seguir serão demonstradas algumas aplicações práticas avançadas que demonstram o valor proporcionado pelos operadores.


2. GOOGLE, O AVANÇADO:


A segunda parte deste texto abordará alguns métodos avançados de pesquisa para procurar informações de forma mais precisa. Os "métodos avançados" a serem apresentados não passam de aplicações criativas dos operadores básicos do Google - auxiliando a ferramenta a eliminar ruído e retornar somente resultados realmente pertinentes. Enfim, vamos ao que interessa: 2.1. Utilizando o LinkedIn para entender empresas:

A "rede social dos negócios" é uma ótima ferramenta para extrair informações sobre empresas. Em seus perfis públicos, pessoas deliberadamente publicam informações interessantes, às vezes até detalhadas demais, sobre suas rotinas, processos, objetivos, projetos, investimentos e até mesmo resultados. Por exemplo, trabalhei em um projeto de inteligência competitiva para uma multinacional que desenvolvia produtos de higiene. Utilizamos o site de seus concorrentes para encontrar as localizações de algumas fábricas e, depois, utilizamos o Google para varrer os perfis do LinkedIn de funcionários que trabalhavam nessas fábricas. Ao final do dia tínhamos uma ficha técnica com quantidade de linhas de produção, capacidades de produção, turnos e quantidade de operadores por turnos, projetos de expansão e nomes de alguns sistemas internos utilizados para o planejamento e controle da produção. Valioso, não?




2.2. Procurando por formatos de arquivos:

É possível utilizar operadores para focar em procurar certos tipos de arquivos específicos. Por exemplo, ao invés de utilizar o Google para obter, majoritariamente, páginas como respostas, é possível solicitar somente arquivos em formato PDF. Isso é muito útil para encontrar apresentações públicas de empresas como, por exemplo, apresentações de resultados para acionistas e apresentações institucionais. Outros exemplos de documentos encontrados são: brochures de campanhas de marketing, manuais de produtos, documentos governamentais públicos e estudos de caso acadêmicos ou de prestadores de serviços.



2.3. Torne-se um Stalker da Liderança:

Os líderes de organizações constantemente realizam palestras e entrevistas para a mídia. Nestas ocasiões é muito frequente que ocorram perguntas sobre o futuro das organizações, gerando respostas e explicações com informações úteis sobre a estratégia, prioridades e desenvolvimentos das empresas.




3. ALÉM DO GOOGLE:


Além do Google também existem diversas outras ferramentas que podem eficazes para "ficar de olho" e aprender mais sobre empresas. Tratam-se de plataformas e páginas online que juntam informações sobre negócios através de esforços colaborativos ou por estarem constantemente captando dados da internet. Vale a pena guardar os links e utilizá-los para conhecer melhor seus concorrentes e realizar análises comparativas de benchmarking:

  • Glassdoor (internacional) e Love Mondays (nacional): plataformas com informações sobre benefícios, avaliações e processos seletivos de empresas. Os sites funcionam de forma colaborativa e são ótimos para realizar comparações entre empresas e extrair insights sobre possíveis problemas organizacionais e de liderança.

  • Crunchbase e Owler: plataformas que coletam informações gerais sobre empresas do mundo todo. Informações relacionadas à faturamento, liderança, principais competidores, investimentos e muito mais estão disponível na versão gratuita das plataformas.

  • Social Blade e Similar Web: Social Blade é uma plataforma que coleta informações sobre redes sociais de empresas, principalmente dados do Youtube, Twitter e Instagram. Similar Web, de forma similar, coleta dados e fornece estatísticas sobre o tráfego de visitas em páginas da Web, oferecendo insights sobre quais páginas são mais procuradas.


--

Ariel encontra-se no último ano da Engenharia de Produção da UFRGS. Atualmente trabalha providenciando serviços internacionais de Data Analyst e desenvolvendo um projeto relacionado a Inteligência Competitiva no âmbito nacional. Antes disso, trancou a faculdade para trabalhar como Research Analyst na Signals Analytics, em Tel Aviv. Ariel também atuou com consultoria nas empresas Accera, CAPC Consultoria e EPR Consultoria. LinkedIn

131 visualizações
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
marca2_positivo.png